<$BlogRSDUrl$>

segunda-feira, maio 21, 2018

Sinceramente


No momento não estou a fim de ver quase ninguém. São bem poucas as pessoas que eu gostaria de encontrar - talvez aquelas que não se incomodem com o fato da minha fase atual sem complicada, delicada e tristonha.

Não estou a fim de estragar a felicidade alheia. Nem de ficar me explicando, ou fingindo que nada aconteceu. Então é aquele ditado: antes só do que mal acompanhada.

Tenho minhas fases de solidão, e tenho minhas fases de quietude. De ficar na minha, com minhas dores e lágrimas, com minha tristeza, com minhas preocupações.

E, no momento, são raras as pessoas com quem vou dividir o que sinto e penso - e mais raras ainda aquelas que quero ver pessoalmente para me distrair ou desabafar.

Às vezes é melhor deixar o barco correr e fazer do meu mundo um lugar mais sereno, do que tentar me incluir no mundo externo que não me entende.

sexta-feira, maio 18, 2018

Incoveniente

Para as pessoas que dizem que problema de saúde é coisa da idade, eu só desejo uma vida longa sem precisar cuidar do outro, e assim colocar em risco a sua própria coluna.

Pessoas que não me procuram nem para saber se estou viva e quando descobrem que atravesso um momento difícil fazem piada com a minha idade.

Francamente, tem muita gente desnecessária fazendo comentários mais desnecessários ainda.

sexta-feira, maio 04, 2018

E se eu pudesse ser quem você quer


O Radiohead foi a trilha sonora dos meus primeiros anos em São Paulo. Tantos dias e noites difíceis embalados por aquela melancolia que nunca passava. 

Uma década e meia depois, em um momento de catarse particular, não poderia existir um show melhor para ver e ouvir. No filme da minha vida, a trilha sonora tem Radiohead. E  Fake Plastic Trees ainda faz doer meu coração.

Um trecho do show da semana passada, enviado pelo meu amigo Pedro de Biasi (e eu nem consegui cantar a música, só chorava).

https://www.youtube.com/watch?v=aeWpmqgS0Zg

quinta-feira, maio 03, 2018

Sou eu


"Eu sou o mundo no qual caminho". (Wallace Stevens)

quinta-feira, abril 26, 2018

Logo ali


"A vida é o que fazemos dela. As viagens são os viajantes. O que vemos não é o que vemos, senão o que somos". (Fernando Pessoa)

quarta-feira, abril 25, 2018

O corpo grita



Fonte: http://www.tratamentodadepressao.org/1215-doencas-emocoes-causas-emocionais-doencas/

segunda-feira, abril 23, 2018


Salve Jorge!


Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me vejam, e nem em pensamentos eles possam me fazer mal. Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar, cordas e correntes se arrebentem sem o meu corpo amarrar.
Jesus Cristo, me proteja e me defenda com o poder de sua santa e divina graça, Virgem de Nazaré, me cubra com o seu manto sagrado e divino, protegendo-me em todas as minhas dores e aflições, e Deus, com sua divina misericórdia e grande poder, seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meu inimigos.
Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza, e que debaixo das patas de seu fiel ginete meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós. Assim seja com o poder de Deus, de Jesus e da falange do Divino Espírito Santo. São Jorge Rogai por Nós. Amém”

domingo, abril 22, 2018

Fake Plastic Trees

(Radiohead)


A green plastic watering can
For a fake Chinese rubber plant
In the fake plastic earth
That she bought from a rubber man
In a town full of rubber plans
To get rid of itself
It wears her out
It wears her out
It wears her out
It wears her out
She lives with a broken man
A cracked polystyrene man
Who just crumbles and burns
He used to do surgery
For girls in the eighties
But gravity always wins
And it wears him out
It wears him out
It wears him out
Wears him out
She looks like the real thing
She tastes like the real thing
My fake plastic love
But I can't help the feeling
I could blow through the ceiling
If I just turn and run
And it wears me out
It wears me out
It wears me out
It wears me out
And if I could be who you wanted
If I could be who you wanted
All the time
All the time

terça-feira, abril 17, 2018

Adiante


Quando eu tinha 16 anos, minha melhor amiga descobriu que era portadora de uma doença rara. Na época ela me pediu para não contar a ninguém da nossa escola, e eu mantive a promessa. Durante dois anos eu a visitei semanalmente, na casa dela, em hospitais, sem nunca faltar. Nas visitas conversávamos sobre muitas coisas, menos sobre sua doença. Na última vez que nos vimos ela me pediu desculpas por não poder conversar muito. Dias depois ela morreu.

Muitos anos se passaram e ainda sou aquela garota que se preocupa com os outros. Não espero nada em troca, eu sou desse jeito mesmo. Solidariedade e gratidão são palavras que sempre fizeram parte da minha vida - e quando eu realmente precisei, tive poucas, mas boas pessoas ao meu lado. O fardo é muito pesado, e o peso eu talvez já não consiga mais suportar - mas serei capaz de aguentar mais essa, porque eu sou assim. É da minha natureza.

sexta-feira, abril 06, 2018

Um Corpo que Dói


O corpo grita impiedosamente. Grita de tanto sofrer. De choros sem fim, de lágrimas que não acabam. De solidão. Desse silêncio profundo e inquieto. O corpo grita.

Gritando aparecem as dores, uma aqui, outra ali. Ninguém se importa. Ninguém pergunta se estamos bem. Ninguém quer saber. Ninguém fala nada, só o que vale é o seu próprio umbigo, seus problemas e inquietações. O corpo segue gritando.

As dores aumentam. As dores se multiplicam. Não há remédio, não há cura. O corpo grita demais. Ele grita como reflexo da alma que sofre. A alma triste. A alma dolorosa. A alma que já está tão cansada que não tem mais para onde correr.

E ninguém se importa. Ninguém pergunta como estamos e o que passamos. Ninguém se interessa. Ninguém quer saber.

Tudo que vem de fora é mais importante. É mais interessante. É mais envolvente. O corpo grita refletindo a alma decepcionada. Tristeza define.

Sinto-me cada vez menor. Mais perdida. Mais triste. Idiota, talvez. Trouxa demais. Boba ao extremo. Eu penso o que deveria falar, mas não falo e nem sei o porquê. E quando falo sou interrompida. E me aborreço. E brigo, mas não sei se devo brigar. E choro mas não há mais lágrimas para chorar.

O corpo grita. A dor é imensa. Dói o corpo, dói a alma. Dói demais.

segunda-feira, abril 02, 2018

Estar só


Eu percebi que no momento em que mais precisei me viraram as costas. Me tiraram o chão, me viraram do avesso. As lágrimas de hoje são reflexo desse vazio, desse atormentado e eterno vazio.

Fiquei profundamente chateada e triste. As pessoas realmente não egoístas, e o mundo parece um lugar bem pior graças a elas. Eu disse que cortar os pulsos poderia ser mais fácil, mas não, não é.

Vou seguir adiante, vou seguir confiante, a melhora virá e eu vou sobreviver. Sempre sobrevivo, sempre tem um outro dia, sempre tem um sol, e sempre tem uma luz para me guiar.

quarta-feira, março 28, 2018

Strangelove

(Depeche Mode)


Strangelove, strange highs and strange lows
Strangelove, that's how my love goes
Strangelove, will you give it to me?
Will you take the pain I'll give to you again and again?
Will you return it?

There'll be times when my crimes
Will seem almost unforgivable
I give in to sin
Because you have to make this life liveable

But when you think I've had enough
From your sea of love
I'll take more than another riverfull
Yes, and I'll make it all worthwhile
I'll make your heart smile

(Repete refrão)

There'll be days when I'll stray
I may appear to be constantly out of reach
I give in to sin
Because I like to practice what I preach

I'm not trying to say I'll have it all my way
I'm always willing to learn
when you've got something to teach
And I'll make it all worthwhile
I'll make your heart smile

Pain
Will you return it?
I'll say it again - pain (3X)

Pain
Will you return it?
I won't say it again

Strangelove, strange highs and strange lows
Strangelove, that's how my love goes
Strangelove, will you give it to me? (4X)

terça-feira, março 27, 2018

It´s No Good

(Depeche Mode)


I'm gonna take my time
I have all the time in the world
To make you mine
It is written in the stars above
The gods decree
You'll be right here by my side
Right next to me
You can run but you cannot hide

Don't say you want me
Don't say you need me
Don't say you love me
It's understood
Don't say you're happy
Out there without me
I know you can't be
'cause it's no good

I'll be fine
I'll be waiting patiently
Until you see the signs
And come running to my open arms
When will you realise
Do we have to wait till our worlds collide
Open up your eyes
You can't turn back the tide

Don't say you want me
Don't say you need me
Don't say you love me
It's understood
Don't say you're happy
Out there without me
I know you can't be
'cause it's no good

I'm gonna take my time
I have all the time in the world
To make you mine
It is written in the stars above

Don't say you want me
Don't say you need me
Don't say you love me
It's understood
Don't say you're happy
Out there without me
I know you can't be
'cause it's no good

segunda-feira, março 26, 2018

Enjoy the Silence

(Depeche Mode)


Words like violence
Break the silence
Come crashing in
Into my little world
Painful to me
Pierce right through me
Can't you understand
Oh my little girl

All I ever wanted
All I ever needed
Is here in my arms
Words are very unnecessary
They can only do harm

Vows are spoken
To be broken
Feelings are intense
Words are trivial
Pleasures remain
So does the pain
Words are meaningless
And forgettable

All I ever wanted
All I ever needed
Is here in my arms
Words are very unnecessary
They can only do harm

domingo, março 04, 2018

Oscar 2018



Adoro A Forma da Água e Três Anúncios para um Crime desde que os vi no Festival de Veneza e seus títulos ainda eram em inglês. Qualquer um deles que ganhar o Oscar ficarei imensamente feliz. Mas preciso registrar que The Post (Spielberg + Meryl + Hanks = espetaculares) e Trama Fantasma (PTA + DDL = espetaculares também) são outros dois grandes filmes. Provavelmente sairão de mãos abananando do Oscar esta noite, mas continuarão sendo dois grandes filmes. Não gosto de Dunkirk, mas eu não gostei nem de Os Últimos Jedis. Opinião todo mundo tem a sua - e premiação cada um tem seus preferidos. Me julguem.

segunda-feira, fevereiro 26, 2018

Phil Collins



Quando eu era criança, gravava minhas músicas preferidas em fitas cassetes, direto do rádio, mania que me acompanhou por toda a adolescência. Dois artistas sobressaiam: Madonna e Phil Collins. "Ah, quando eles vierem ao Brasil, eu vou". 

Desde 2008 já vi a Madonna três vezes, mas ela nem canta mais minhas músicas preferidas. Phil foi mais generoso. No flashback da minha vida, das tardes ouvindo música no último volume, na sala de casa, pulando do sofá para o tapete ao som de Sussudio. De aprender a cantar Another Day in Paradise para as aulas de inglês. De saber todas as músicas dele de cor. E de descobrir que ainda sou capaz de chorar ao ouvir Against All Odds (Take a Look me Now). 

As fitas cassetes se perderam com o tempo, mas a minha noite de ontem será lembrada para sempre. God saves Phil Collins.

domingo, fevereiro 25, 2018

Another Day in Paradise

(Phill Collins)


She calls out to the man on the street
'Sir, can you help me?
It's cold and I've nowhere to sleep,
Is there somewhere you can tell me?'
He walks on, doesn't look back
He pretends he can't hear her
Starts to whistle as he crosses the street
Seems embarrassed to be there
Oh think twice, it's another day for you and me in paradise
Oh think twice, 'cause it's just another day for you,
You and me in paradise, think about it
She calls out to the man on the street
He can see she's been crying
She's got blisters on the soles of her feet
She can't walk but she's trying
Oh think twice, 'cause it's another day for you and me in paradise
Oh think twice, it's just another day for you,
You and me in paradise, think about it
Oh Lord, is there nothing more anybody can do
Oh Lord, there must be something you can say
You can tell from the lines on her face
You can see that she's been there
Probably been moved on from every place
Cause she didn't fit in there
Oh think twice, 'cause another day for you and me in paradise
Oh think twice, it's just another day for you,
You and me in paradise, just think about it, think about it
It's just another day for you and me in paradise
It's just another day for you and me in paradise, paradise
It's just another day for you and me in paradise
It's just another day for you and me in paradise, paradise
It's just another day for you and me
It's just another day for you and me
It's just another day for you and me in paradise
In paradise

sábado, fevereiro 24, 2018


Against All Odds (Take a Look me Now)

Phill Collins


How can I just let you walk away
Just let you leave without a trace?
When I stand here taking every breath with you, ooh ooh
You're the only one who really knew me at all
How can you just walk away from me
When all I can do is watch you leave?
'Cause we've shared the laughter and the pain
And even shared the tears
You're the only one who really knew me at all
So take a look at me now
Well there's just an empty space
And there's nothing left here to remind me
Just the memory of your face
Ooh, take a look at me now
Well there's just an empty space
And you coming back to me is against the odds
And that's what I've got to face
I wish I could just make you turn around
Turn around and see me cry
There's so much I need to say to you
So many reasons why
You're the only one who really knew me at all
So take a look at me now
Well there's just an empty space
And there's nothing left here to remind me
Just the memory of your face
Now Take a look at me now
'Cause that's just an empty space
But to wait for you is all I can do
And that's what I've got to face
Take a good look at me now
'Cause I'll still be standing here
And you coming back to me is against all odds
It's the chance I've got to take
Take a look at me now

segunda-feira, janeiro 15, 2018

Agora só falta você

(Rita Lee)


Um belo dia resolvi mudar
E fazer tudo o que eu queria fazer
Me libertei daquela vida vulgar
Que eu levava estando junto a você

E em tudo que eu faço
Existe um porquê
Eu sei que eu nasci
Sei que eu nasci pra saber

E fui andando sem pensar em voltar
E sem ligar pro que me aconteceu
Um belo dia vou lhe telefonar
Pra lhe dizer que aquele sonho cresceu

No ar que eu respiro
Eu sinto prazer
De ser quem eu sou
De estar onde estou

Agora só falta você
Agora só falta você
Agora só falta você
Agora só falta você

E fui andando sem pensar em voltar
E sem ligar pro que me aconteceu
Um belo dia vou lhe telefonar
Pra lhe dizer que aquele sonho cresceu

No ar que eu respiro
Eu sinto prazer
De ser quem eu sou
De estar onde estou

Agora só falta você
Agora só falta você
Agora só falta você
Agora só falta você

segunda-feira, janeiro 08, 2018

Time´s Up


Três Anúncios para um Crime ganhou o Globo de Ouro. Guillermo Del Toro levou o prêmio de melhor diretor por seu A Forma da Água. Que feliz, né, desde o Festival de Veneza eu repito que são os dois melhores filmes do ano passado - e que só estreiam aqui em fevereiro.

Mas vamos falar dos vestidos pretos. Do marketing em torno do tema 'assédio' que rondou a premiação. Por mais que algumas atrizes ali lutem de verdade pela igualdade salarial e pelo fim do abuso, a gente sabe o final dessa história: vai (quase) todo mundo fazer filme do Woody Allen e do Roman Polanski depois. Ou nem isso. Ontem mesmo tivemos James Franco e Kirk Douglas aplaudidos. Ambos acusados de assédio e estupro, respectivamente, a menores de idade.

A lista de assédios e estupros no mundo do cinema é imensa e a maioria é conivente. Não adianta vestir preto e continuar fazendo filmes desses caras que, todo mundo sabe, tem culpa no cartório. Me poupe. É por essas e outras que meu mundo cinematográfico está cada vez mais restrito. Porque tá puxado pra caramba ver tanto discurso jogado fora, sem nada efetivamente sendo feito.

Pronto, falei.

domingo, dezembro 31, 2017

Receita de Ano Novo

(Carlos Drummond de Andrade)


Para você ganhar belíssimo Ano Novo 
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz, 
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido 
(mal vivido talvez ou sem sentido) 
para você ganhar um ano 
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras, 
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser; 
novo 
até no coração das coisas menos percebidas 
(a começar pelo seu interior) 
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota, 
mas com ele se come, se passeia, 
se ama, se compreende, se trabalha, 
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita, 
não precisa expedir nem receber mensagens 
(planta recebe mensagens? 
passa telegramas?) 

Não precisa 
fazer lista de boas intenções 
para arquivá-las na gaveta. 
Não precisa chorar arrependido 
pelas besteiras consumadas 
nem parvamente acreditar 
que por decreto de esperança 
a partir de janeiro as coisas mudem 
e seja tudo claridade, recompensa, 
justiça entre os homens e as nações, 
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal, 
direitos respeitados, começando 
pelo direito augusto de viver. 

Para ganhar um Ano Novo 
que mereça este nome, 
você, meu caro, tem de merecê-lo, 
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, 
mas tente, experimente, consciente. 
É dentro de você que o Ano Novo 
cochila e espera desde sempre.

quinta-feira, dezembro 28, 2017

Feliz Ano Velho


Acho, de verdade, que o Ano Novo começa no dia do meu aniversário. É ali que encerra o meu ciclo pessoal e outro se inicia. Portanto, a passagem de ano nada mais é do que um simbolismo onde procuro mentalizar nas cores e desejos de conquistas, mas não necessariamente esperando que as coisas mudem.

Ultimamente eu só quero paz, sossego e saúde. E todo o resto que vier é lucro.

domingo, dezembro 24, 2017

Feliz Natal


Jesus, que nasceu de forma tão simples, nunca desejou que seu aniversário se resumisse em consumismo, comilança e brigas de famílias. A Ele meus votos sinceros de que eu possa melhorar a cada dia. Tá difícil, mas eu estou tentando.

Feliz niver ao melhor redator do mundo!

sexta-feira, dezembro 01, 2017

O ano que não vai terminar


2017 tem sido um ano particularmente difícil. Um ano em que vi minha vida ser colocada em stand by para que eu pudesse cuidar do outro. E, como tudo pode ser ainda mais complexo, a situação não vai acabar no dia 31. Então 2017 não vai terminar para mim.

Não me recordo de um ano com tantos problemas - que não são meus, mas que sou obrigada a resolver. Os poucos momentos felizes foram cercados de culpa; porque eu, às vezes, temo a minha própria felicidade e me fazem acreditar que preciso abdicar dela em favor do próximo. Só sei que o ano inteiro eu tive que abrir mão da minha vida para resolver questões que não são minhas. E isso tem me angustiado muito.

Esse ano tive que exercitar, como nunca, a paciência que não tenho. Precisei cuidar do outro para tentar ter minha vida de volta mas, ao mesmo tempo, fico pensando se isso tudo não é apenas um ensaio para o que está por vir. Sempre pode piorar. Quis mesmo acreditar que era um momento de mudança, que 'há males que vem para o bem'. Já não creio mais nisso. Vejo que tudo continua igual, e me sinto muito trouxa de ainda insistir em algo que só tende a piorar.

De qualquer modo, acho que fiz minha parte, ainda que com muito tormento, tristeza, raiva, choro, cansaço. Hoje me olho no espelho e me sinto definhando. É como se estivesse morrendo por dentro. A minha morte lenta, que vem dia a dia, num 'sentar e esperar' ela chegar em definitivo. Não tenho mais o brilho do sol, as pequenas coisas que me deixavam feliz, todos os momentos que me tornavam uma pessoa esperançosa e grata. Só vejo meu rosto envelhecer, meu corpo emagrecer, meus planos irem pro ralo e minha vida ficar estagnada.

Talvez seja um caminho que não tenha mais volta; talvez eu não volte a ter vida própria de novo. Tenho medo de pensar no futuro, porque temo que esse futuro não chegue mais. Seria o fim, ou um novo começo? Só o tempo vai responder a esta que é a pergunta que mais me angustia - e que talvez defina o que resta dos meus dias.

terça-feira, novembro 28, 2017

A Via Láctea

(Renato Russo)


Quando tudo está perdido
Sempre existe um caminho
Quando tudo está perdido
Sempre existe uma luz

Mas não me diga isso

Hoje a tristeza não é passageira
Hoje fiquei com febre a tarde inteira
E quando chegar a noite
Cada estrela parecerá uma lágrima

Queria ser como os outros
E rir das desgraças da vida
Ou fingir estar sempre bem
Ver a leveza das coisas com humor

Mas não me diga isso

É só hoje e isso passa
Só me deixe aqui quieto isso passa
Amanhã é um outro dia, não é?

Eu nem sei porque me sinto assim
Vem de repente um anjo triste perto de mim

E essa febre que não passa
E meu sorriso sem graça
Não me dê atenção
Mas obrigado por pensar em mim

Quando tudo está perdido
Sempre existe uma luz
Quando tudo está perdido
Sempre existe um caminho

Quando tudo está perdido
Eu me sinto tão sozinho
Quando tudo está perdido
Não quero mais ser quem eu sou

Mas não me diga isso
Não me dê atenção
E obrigado por pensar em mim

Não me diga isso
Não me dê atenção
E obrigado por pensar em mim



This page is powered by Blogger. Isn't yours?