<$BlogRSDUrl$>

segunda-feira, janeiro 15, 2018

Agora só falta você

(Rita Lee)


Um belo dia resolvi mudar
E fazer tudo o que eu queria fazer
Me libertei daquela vida vulgar
Que eu levava estando junto a você

E em tudo que eu faço
Existe um porquê
Eu sei que eu nasci
Sei que eu nasci pra saber

E fui andando sem pensar em voltar
E sem ligar pro que me aconteceu
Um belo dia vou lhe telefonar
Pra lhe dizer que aquele sonho cresceu

No ar que eu respiro
Eu sinto prazer
De ser quem eu sou
De estar onde estou

Agora só falta você
Agora só falta você
Agora só falta você
Agora só falta você

E fui andando sem pensar em voltar
E sem ligar pro que me aconteceu
Um belo dia vou lhe telefonar
Pra lhe dizer que aquele sonho cresceu

No ar que eu respiro
Eu sinto prazer
De ser quem eu sou
De estar onde estou

Agora só falta você
Agora só falta você
Agora só falta você
Agora só falta você

segunda-feira, janeiro 08, 2018

Time´s Up


Três Anúncios para um Crime ganhou o Globo de Ouro. Guillermo Del Toro levou o prêmio de melhor diretor por seu A Forma da Água. Que feliz, né, desde o Festival de Veneza eu repito que são os dois melhores filmes do ano passado - e que só estreiam aqui em fevereiro.

Mas vamos falar dos vestidos pretos. Do marketing em torno do tema 'assédio' que rondou a premiação. Por mais que algumas atrizes ali lutem de verdade pela igualdade salarial e pelo fim do abuso, a gente sabe o final dessa história: vai (quase) todo mundo fazer filme do Woody Allen e do Roman Polanski depois. Ou nem isso. Ontem mesmo tivemos James Franco e Kirk Douglas aplaudidos. Ambos acusados de assédio e estupro, respectivamente, a menores de idade.

A lista de assédios e estupros no mundo do cinema é imensa e a maioria é conivente. Não adianta vestir preto e continuar fazendo filmes desses caras que, todo mundo sabe, tem culpa no cartório. Me poupe. É por essas e outras que meu mundo cinematográfico está cada vez mais restrito. Porque tá puxado pra caramba ver tanto discurso jogado fora, sem nada efetivamente sendo feito.

Pronto, falei.

domingo, dezembro 31, 2017

Receita de Ano Novo

(Carlos Drummond de Andrade)


Para você ganhar belíssimo Ano Novo 
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz, 
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido 
(mal vivido talvez ou sem sentido) 
para você ganhar um ano 
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras, 
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser; 
novo 
até no coração das coisas menos percebidas 
(a começar pelo seu interior) 
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota, 
mas com ele se come, se passeia, 
se ama, se compreende, se trabalha, 
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita, 
não precisa expedir nem receber mensagens 
(planta recebe mensagens? 
passa telegramas?) 

Não precisa 
fazer lista de boas intenções 
para arquivá-las na gaveta. 
Não precisa chorar arrependido 
pelas besteiras consumadas 
nem parvamente acreditar 
que por decreto de esperança 
a partir de janeiro as coisas mudem 
e seja tudo claridade, recompensa, 
justiça entre os homens e as nações, 
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal, 
direitos respeitados, começando 
pelo direito augusto de viver. 

Para ganhar um Ano Novo 
que mereça este nome, 
você, meu caro, tem de merecê-lo, 
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, 
mas tente, experimente, consciente. 
É dentro de você que o Ano Novo 
cochila e espera desde sempre.

quinta-feira, dezembro 28, 2017

Feliz Ano Velho


Acho, de verdade, que o Ano Novo começa no dia do meu aniversário. É ali que encerra o meu ciclo pessoal e outro se inicia. Portanto, a passagem de ano nada mais é do que um simbolismo onde procuro mentalizar nas cores e desejos de conquistas, mas não necessariamente esperando que as coisas mudem.

Ultimamente eu só quero paz, sossego e saúde. E todo o resto que vier é lucro.

domingo, dezembro 24, 2017

Feliz Natal


Jesus, que nasceu de forma tão simples, nunca desejou que seu aniversário se resumisse em consumismo, comilança e brigas de famílias. A Ele meus votos sinceros de que eu possa melhorar a cada dia. Tá difícil, mas eu estou tentando.

Feliz niver ao melhor redator do mundo!

sexta-feira, dezembro 01, 2017

O ano que não vai terminar


2017 tem sido um ano particularmente difícil. Um ano em que vi minha vida ser colocada em stand by para que eu pudesse cuidar do outro. E, como tudo pode ser ainda mais complexo, a situação não vai acabar no dia 31. Então 2017 não vai terminar para mim.

Não me recordo de um ano com tantos problemas - que não são meus, mas que sou obrigada a resolver. Os poucos momentos felizes foram cercados de culpa; porque eu, às vezes, temo a minha própria felicidade e me fazem acreditar que preciso abdicar dela em favor do próximo. Só sei que o ano inteiro eu tive que abrir mão da minha vida para resolver questões que não são minhas. E isso tem me angustiado muito.

Esse ano tive que exercitar, como nunca, a paciência que não tenho. Precisei cuidar do outro para tentar ter minha vida de volta mas, ao mesmo tempo, fico pensando se isso tudo não é apenas um ensaio para o que está por vir. Sempre pode piorar. Quis mesmo acreditar que era um momento de mudança, que 'há males que vem para o bem'. Já não creio mais nisso. Vejo que tudo continua igual, e me sinto muito trouxa de ainda insistir em algo que só tende a piorar.

De qualquer modo, acho que fiz minha parte, ainda que com muito tormento, tristeza, raiva, choro, cansaço. Hoje me olho no espelho e me sinto definhando. É como se estivesse morrendo por dentro. A minha morte lenta, que vem dia a dia, num 'sentar e esperar' ela chegar em definitivo. Não tenho mais o brilho do sol, as pequenas coisas que me deixavam feliz, todos os momentos que me tornavam uma pessoa esperançosa e grata. Só vejo meu rosto envelhecer, meu corpo emagrecer, meus planos irem pro ralo e minha vida ficar estagnada.

Talvez seja um caminho que não tenha mais volta; talvez eu não volte a ter vida própria de novo. Tenho medo de pensar no futuro, porque temo que esse futuro não chegue mais. Seria o fim, ou um novo começo? Só o tempo vai responder a esta que é a pergunta que mais me angustia - e que talvez defina o que resta dos meus dias.

terça-feira, novembro 28, 2017

A Via Láctea

(Renato Russo)


Quando tudo está perdido
Sempre existe um caminho
Quando tudo está perdido
Sempre existe uma luz

Mas não me diga isso

Hoje a tristeza não é passageira
Hoje fiquei com febre a tarde inteira
E quando chegar a noite
Cada estrela parecerá uma lágrima

Queria ser como os outros
E rir das desgraças da vida
Ou fingir estar sempre bem
Ver a leveza das coisas com humor

Mas não me diga isso

É só hoje e isso passa
Só me deixe aqui quieto isso passa
Amanhã é um outro dia, não é?

Eu nem sei porque me sinto assim
Vem de repente um anjo triste perto de mim

E essa febre que não passa
E meu sorriso sem graça
Não me dê atenção
Mas obrigado por pensar em mim

Quando tudo está perdido
Sempre existe uma luz
Quando tudo está perdido
Sempre existe um caminho

Quando tudo está perdido
Eu me sinto tão sozinho
Quando tudo está perdido
Não quero mais ser quem eu sou

Mas não me diga isso
Não me dê atenção
E obrigado por pensar em mim

Não me diga isso
Não me dê atenção
E obrigado por pensar em mim



sexta-feira, novembro 17, 2017

Pec 181

O ano era 2006. Na entrevista de emprego para ser redatora do site de uma ONG pelos direitos da mulher, me perguntaram se eu era a favor do aborto. Minha resposta foi: depende. Essa resposta me fez conseguir o emprego que, tempos depois, me ajudou a enfrentar um ex-namorado que me ameaçou de morte; e me deu também a oportunidade de acompanhar de perto a aprovação da Lei Maria da Penha.

Dito isso, o meu 'depende' daquela época permanece até hoje - e ele foi dito por um motivo muito óbvio: a mulher tem o direito de abortar em caso de estupro. Eu sei que é uma vida que está ali, porém filhos devem ser frutos de amor, não de violência. Dar a mulher a chance de decidir se deve ou não ter esse filho é o mínimo que se pode fazer. Entendo que existe questões religiosas envolvidas, e não julgo ninguém, mas minha opinião permanece a mesma: estupro é crime, e ter um filho a partir de um ato violento como esse não pode fazer bem a ninguém.

segunda-feira, novembro 13, 2017

Eu apenas queria que você soubesse

Gonzaguinha


Eu apenas queria que você soubesse
Que aquela alegria ainda está comigo
E que a minha ternura não ficou na estrada
Não ficou no tempo presa na poeira

Eu apenas queria que você soubesse
Que esta menina hoje é uma mulher
E que esta mulher é uma menina
Que colheu seu fruto flor do seu carinho

Eu apenas queria dizer a todo mundo que me gosta
Que hoje eu me gosto muito mais
Porque me entendo muito mais também

E que a atitude de recomeçar é todo dia toda hora
É se respeitar na sua força e fé
E se olhar bem fundo até o dedão do pé

Eu apenas queira que você soubesse
Que essa criança brinca nesta roda
E não teme o corte de novas feridas
Pois tem a saúde que aprendeu com a vida

Eu apenas queria que você soubesse
Que aquela alegria ainda está comigo
E que a minha ternura não ficou na estrada
Não ficou no tempo presa na poeira

Eu apenas queria que você soubesse
Que esta menina hoje é uma mulher
E que esta mulher é uma menina
Que colheu seu fruto flor do seu carinho

Eu apenas queria dizer a todo mundo que me gosta
Que hoje eu me gosto muito mais
Porque me entendo muito mais também

quarta-feira, novembro 08, 2017

O ser normal


Curioso como as pessoas adoram ser descoladas para dizer que os outros são normais e ter regras é um saco. Assim fica difícil ter um ponto de vista diferente porque, afinal, o que é ser normal?

Parece que as pessoas ainda acham que ser normal é seguir o padrão pré-estabelecido da vida. Casar, ter filhos, comprar uma casa e um carro, ter um apartamento ou casa com varanda, viajar uma vez por ano para o exterior de férias, ganhar muito dinheiro e ter uma profissão de sucesso. É tipo nascer, crescer, morrer - todo mundo tem que passar por isso. Só que não! Claro que sim, vamos nascer, crescer e morrer, mas a parte intermediária nisso - viver - é cada um por si, e não com regras determinadas pelo mundo.

Aí se você não casa, não tem filhos, não comprou o carro e a casa você é infeliz. Coitado, é aquela pessoa largada, sem rumo, sem raízes. Ops, raízes! As pessoas ainda buscam raízes, querem fincar seu pés em um lugar e por lá ficar para sempre. Mas e se eu não quiser isso, sou anormal?

É chato quando alguém se diz independente e prega que faz isso e aquilo porque detesta regras. Ora bolas, regras são importantes. E eu não sou como sou para ser rebelde, ou para desafiar os outros: eu apenas fiz escolhas diferentes na vida.

Respeitar o outro - que escolher casar,ter filhos, etc e o que escolheu não fazer nada disso - deveria ser o princípio de tudo. Mas não é. A humanidade ainda precisa de muita evolução para entender que ser diferente do padrão não é ser anormal. Aliás, a palavra diferente nem deveria existir: seja você mesmo e que se dane o resto! Pronto, falei.

quarta-feira, outubro 25, 2017

Bullyng


Sofri bullyng na escola, em uma época que o problema não tinha esse nome. Sempre fui motivo de chacota dos (e das) coleguinhas, desde muito pequena. Era magra demais, dentuça e - o pior de tudo, para os outros - tinha cabelo crespo. A medida que crescia, a coisa piorava. Tanto que passei dos 10 aos 13 anos só usando cabelo preso, para evitar que os meninos jogassem bolinhas de papel no meu cabelo (sim, faziam isso e riam muito).

Também sofria por ser boa aluna, outro fato que me perseguiu até na faculdade. Aliás, na faculdade a coisa foi grotesca também. E quando fiz jornalismo, já depois dos 20 e antes dos 30 anos, e já morando em São Paulo, era discriminada por ser carioca. Sofri até bulyng virtual, quando descobri uma página fazendo chacota de mim. Isso não me tornou uma pessoa amargurada, mas certamente me deixou triste em muitos momentos. Eu me sentia inferiorizada, feia, só enxergava os meus defeitos. Pra ser sincera, em vários momentos da adolescência eu me achei a pessoa mais feia do mundo. E foi lá, na adolescência, que eu vi o quanto o se humano é perverso e cruel.

O que aconteceu em Goiânia é tão horrível quanto previsível. Os pais não enxergam e não entendem, os professores talvez ainda não saibam lidar com isso, e o resto do mundo ignora o bullyng. Ignoram o quanto ofender aquilo que você acha que é um 'defeito' do outro pode causar um transtorno enorme. Ainda sofro discriminação: por ser mulher; por não fazer isso ou aquilo para agradar os outros; por ser magra e por ter cabelos crespos. As coisas não mudaram, mas provavelmente eu mudei muito: podem me detonar o quanto quiserem, já faz tempo que me olho no espelho e aprendi o meu valor. Que, aliás, é muito maior por dentro do que por fora.

segunda-feira, outubro 23, 2017


If


I just wanted to see you, I didn´t want to know you. Because if I know you, know that you are imperfect, and so I will disappoint. (perfect dialogue of the movie Tyrannosaurus)

segunda-feira, outubro 16, 2017





Aquilo que nós fazemos é apenas uma gota no oceano, mas se não fizéssemos, o oceano teria uma gota a menos”. (Madre Tereza de Calcutá)

sexta-feira, setembro 29, 2017

Ovelha Negra

(Rita Lee)


Levava uma vida sossegada
Gostava de sombra
E água fresca
Meu Deus
Quanto tempo eu passei
Sem saber
Uh! Uh!

Foi quando meu pai me disse
"Filha, você é a Ovelha Negra
Da família"
Agora é hora de você assumir
Uh! Uh! E sumir!

Baby, baby
Não adianta chamar
Quando alguém está perdido
Procurando se encontrar
Baby, baby
Não vale a pena esperar
Oh! Não!
Tire isso da cabeça
E ponha o resto no lugar
Ah! Ah! Ah! Ah!
Tchu! Tchu! Tchu! Tchu!
Não!
Oh! Oh! Ah!
Tchu! Tchu! Ah! Ah!

Levava uma vida sossegada
Gostava de sombra
E água fresca
Meu Deus
Quanto tempo eu passei
Sem saber
Han! Han!

Foi quando meu pai me disse
"Filha, você é a Ovelha Negra
Da família"
Agora é hora de você assumir
Uh! Uh! E sumir!

Baby, baby
Não adianta chamar
Quando alguém está perdido
Procurando se encontrar
Baby, baby
Não vale a pena esperar
Oh! Não!
Tire isso da cabeça
E ponha o resto no lugar
Ah! Ah! Ah! Ah!
Tchu! Tchu! Tchu! Tchu!
Não!
(Ovelha Negra da Família!)
Tchu! Tchu! Tchu!
Não! Vai sumir!



segunda-feira, setembro 18, 2017

É isso

"Não cheguei aonde eu planejei ir. Cheguei, sem querer, aonde meu coração queria chegar, sem que eu o soubesse". (Rubem Alves)

terça-feira, setembro 12, 2017

Solidariedade


A tal da solidariedade anda em baixa. Ou as pessoas finfem que o outro não tem problema. Não sei o que dizer. Fico só observando. As atitudes, as palavras, a forma como os outros lidam com o problema alheio.

É uma fasedelicada, cheia de medo e complexos sentimentos. Tento ser forte, e tento não transparecer as dores e angústias. Aos que sabem, fico me perguntando porque tentar mudar o assunto ou culpar alguém pelo que acontece. Aos que não sabem, paciência, eu tenho meus motivos para não contar.

Apenas peço a Deus para colocar em meu caminho as pessoas certas, as conquistas que me pertencem, tudo aquilo que é meu e não pode ser de mais ninguém. E que o melhor aconteça, sempre, independente do que os outros falam, pensam ou julgam.

sexta-feira, setembro 08, 2017

Lema


"Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito. Um se chama ontem e outro se chama amanhã, portanto hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer e, principalmente, viver"  (Dalai Lama)

quarta-feira, agosto 30, 2017

Reza


(Rita Lee)



Deus me proteja da sua inveja
Deus me defenda da sua macumba
Deus me salve da sua praga
Deus me ajude da sua raiva
Deus me imunize do seu veneno

Deus me poupe do seu fim

Deus me proteja da sua inveja
Deus me defenda da sua macumba
Deus me salve da sua praga
Deus me ajude da sua raiva
Deus me imunize do seu veneno

Deus me poupe do seu fim

Deus me acompanhe
Deus me ampare
Deus me levante
Deus me dê força

Deus me perdoe por querer
Que Deus me livre e guarde de você

Deus me acompanhe
Deus me ampare
Deus me levante
Deus me dê força

Deus me perdoe por querer
Que Deus me livre e guarde de você

Deus me perdoe por querer
Que Deus me livre e guarde de você

Deus me livre e guarde de você
Deus me livre e guarde de você

terça-feira, agosto 15, 2017


Sempre vale

"Eu nunca disse que seria fácil, eu apenas disse que iria valer a pena." (Mae West)

segunda-feira, agosto 14, 2017

Eu


Por Martha Medeiros

Pessoas com vidas interessantes não têm fricote. Elas trocam de cidade. Sentem-se em casa em qualquer lugar. Investem em projetos sem garantia. Interessam-se por gente que é o oposto delas. Pedem demissão sem ter outro emprego em vista. Aceitam um convite para fazer o que nunca fizeram. Estão dispostas a mudar de cor preferida, de prato predileto. Começam do zero inúmeras vezes. Não se assustam com a passagem do tempo. Sobem no palco, tosam o cabelo, fazem loucuras por amor e compram passagens só de ida...


quinta-feira, agosto 10, 2017

Envelheço na cidade


Com o inferno astral chegando ao fim, e o início de um novo ciclo, vou revelar um dos maiores mistérios da humanidade: como eu não envelheço e não engordo.

Pra começar, eu lavo roupa a mão porque a máquina de lavar pifou faz tempo. Ando de ônibus e metrô e só uso uber em último caso (ou seja, quando o horário do transporte público foi para o saco). Trabalho, embora muita gente ache que eu só viajo, vejo filmes e como. Eu mesma arrumo a minha casa. Faço minha comida, pago minhas contas, vou ao supermercado.

Ah, também faço minhas unhas. Ainda cuido dos problemas familiares porque sou a casca grossa - é tipo liga pra Jana que ela resolve. Mas acho que o principal mesmo é que não me vejo como os outros me veem: pra mim eu envelheço todos os dias, e engordei horrores nos últimos anos - mas emagreci tudo em seis meses graças aos problemas.

Enfim, eu levo uma vida de verdade. Não fico fazendo fofoca, xeretando a vida alheia, desejando o que o outro tem. Talvez esse seja o segredo: viver do jeito que dá, e o resto a gente vê como é que fica.

domingo, agosto 06, 2017

Inferno Astral


Aquele momento da vida em que tudo parece desabar sob seus pés, e você percebe o quanto as pessoas são insensíveis. Quando eu preciso de um apoio, um abraço, um aperto de mão, um carinho e um alento, e as pessoas só sabem criticar, ou fazem aquela vista grossa, ou então fingem estarem preocupadas, mas na real sabem que o problema não é delas, e apenas seu.

Solidariedade? Nossa, algo tão raro hoje. Até mesmo as palavras de conforto soam falsas. Ninguém entende a tristeza, e só sabem culpar o outro. Ficar remoendo o passado e o que podia ou não ser feito não adianta mais. Que tal apenas ouvir, absorver, apoiar e não emitir a sua opinião?

Estou tão triste, preocupada, aflita, nervosa, tensa, ansiosa, com medo, com culpa, com o coração apertado. Preciso tomar decisões certas, que não sejam precipitadas. Preciso resolver o problema mas também pensar a longo prazo. Preciso ter certeza no meio de um turbilhão.

E não tenho encontrado muitos gestos de amor. Só vejo e ouço conselhos infundados, críticas e um egoísmo sem fim. Que Deus me proteja desse mundo tão cruel e mesquinho, cheio de gente que cada vez mais só pensa em si. E que eu tenha forças e discernimento para buscar o melhor caminho, a melhor solução. E que, acima de tudo, a vontade de Deus prevaleça e me oriente de forma correta neste momento tão delicado.

quarta-feira, agosto 02, 2017

Mudam as perguntas


É aquilo: as coisas vão caminhando bem, você planeja, tudo acontece de modo rápido e aparentemente seguro. Você parece meio sem objetivo, vai indo com a maré, deixando o barco correr, mas procurando, lá adiante, realizar um sonho, ainda que modesto.

Ai vem Deus e muda as perguntas, para deixar você de cara no chão. O que faço agora? Mantenho o plano e sou tachada de egoísta e mesquinha, ou mudo tudo e fico esperando o que vai acontecer?

Sempre rola isso para eu ver que, por mais que eu queira controlar tudo, existe uma força maior que controla o que está a minha volta. É quando me pergunto: se me deu a oportunidade, é para eu ir. Ou será que está me testando para ver se consigo ficar?

Complexo, difícil e doloroso. Pelo menos reaprendi a chorar, algo que eu não fazia mais.

domingo, julho 30, 2017

Não para mim


As pessoas vivem me cobrando um relacionamento. Depois do último, insano e ridículo, decidi dar um tempo para mim mesma. Sou na minha, quieta, e cansei de tentar buscar algo que não se encaixa comigo. Não nasci para grandes amores, nem para grandes paixões. Já tive essa fase. Já me apaixonei, perdi o chão, o rumo, e ficaram as lembranças e feridas.

Mas, voltando ao presente, é cansativo quando todo mundo cobra por você estar sozinha. Se digo que estou bem, as pessoas acham que estou mentindo. "Mas é só encontrar alguém para se divertir". Sorry, não quero. Tenho meus métodos de diversão, e garanto que eles fazem mais efeito do que muitos homens que estão por aí.

É irritante quando as pessoas querem me arrumar namorado, marido, ficante. Tédio! Eu não estou procurando ninguém. Estou mega cansada de tentarem me fazer de coitadinha só porque sou solteira. E se estou sozinha, talvez seja uma opção minha. Será que dá para respeitar?

Fica todo mundo me olhando com aquela cara de 'ai, tadinha, tão legal, mas não tem ninguém'. Chega, Brasil. Estou bem a frente dessa coisa convencional de casamento e filhos. Respeito quem optou por isso, mas minha vida tem outro sentido.

Se um dia eu quiser casar e ter filhos, eu vou buscar isso de forma serena e tranquila. Se estou quieta no meu canto, me deixa. Relacionamento configurado século XX tipo 'achei meu grande amor e seremos felizes para sempre' não é minha história de vida.

Um dia o mundo vai perceber que não sou daqui. Que nasci a frente do meu tempo, que sou de outro planeta, e que para se encaixar comigo, tem que olhar para frente, e não para trás.

Relacionamento padrão não é para mim. Apenas peço que respeitem isso. Obrigada, de nada.

domingo, julho 23, 2017



O Sol em Leão



Em Leão afirma-se o poder individual, a força solar, a auto-expressão. Signo de liderança, criatividade, entusiasmo e afetividade expansiva. É o fogo em sua majestade e exuberância.

Regido pelo coração, tem como ensinamento espiritual ser "governado" pelo amor e generosidade. O leonino busca o reconhecimento, e devido a isso pode se expressar de forma firme, dramática ou arrogante, autoritária.

É regido pelo astro-rei Sol, o que confere brilho e criatividade. Evoca o desejo de admiração, respeito e de ser amado. Simboliza o arquétipo do rei, da nobreza.

Características: emoção, afeto, força criadora, poder, comando, generosidade, espontaneidade, autoconfiança, liderança, orgulho, vaidade, dramaticidade, ego inflado. Leão tem a tendência a ser o centro das atenções e esta particularidade pode expressar-se de forma positiva ou negativa. Simboliza "estar no palco", fazendo arte, com paixão, ou sendo dramático nas tramas da emoção...

This page is powered by Blogger. Isn't yours?